.
..                    
.                                                               
Opinião    
                      

 

Artigos Temáticos

 

             Principal Opinião

 

Domínio Feminino

 

 

    Artigos
    Seguros
    Oportunidades
    Controle de Qualidade
    Pequenos empresários
    Serviços
    Mediação de Conflitos
    Mercosul
    Finanças&Investimentos
    Idéias
    Opinião
    Internacional

 

Seguros
    Enio Vieira
Fotográfos
    Jean-Marc
    Vantoen Pereira Jr.
Dentista
    F. J. Milheiro
Mercosul
    Marketeck/SA
Internacional
    International Food
    & Beverage Consulting
Serviços
    Pessoais

 

 

    A revolta dos sem partido

        Maria da Penha Vieira
       
21, Junho/2013

Leia: Editorial

               
           O que passa como principal motivo para os atuais movimentos, exatamente, os observadores não atinam. Será necessário acompanhar o desenrolar dos pleitos que têm variados matizes do verde azulado e do vermelho. O certo, certo mesmo é que o povo não sabe. As pessoas não param para mergulhar em indações. Aceitam o que é falado e o que é visto como a verdade. Diante das incertezas dos objetivos iniciais, o povo substituirá a multidão de estudantes e só então veremos a que veio tanto movimento ou, talvez, ele se transforme em ações para espantar o que realmente nos ameaça: o totalitarismo. E, aí, o tiro das esquerdas poderá sair pela culatra; as mentiras de agora não serão sustentáveis tal como não foi o "Fora Collor" que escondia interesses do PT para provar o sabor do Poder. De toda maneira, tanto o PT, como Lula e a atual presidente Dilma Rousseff tem muito o que fazer para pensar uma reação rápida a fim de conter tanto a Marina Silva como Paulo Pereira da Silva e, o que piorou e muito, os demais partidos políticos.

REDE Sustentável

 

               Não bastassem os aspectos aqui analisados que motivaram o levante dos 20 centavos ou o levante do Vinagre, ou o V da Vingança ( das histórias em quadrinhos ) a Al a Jazeera alcunhou o movimento com um excelente e, também apropriado nome: A Revolução da Salada.

               Apropriado porque é isso mesmo, uma intencional salada de objetivos. Os objetivos têm oscilado à medida em que o povo brasileiro requer respostas exatas. Não esperem porque elas não existem, são criadas ao sabor da janela de overton, que se move, para tentar cativar adeptos com aparentes reais propósitos.

               
"Nós temos partidos de mentirinha. Nós não nos identificamos com os partidos que nos representam no Congresso, a não ser em casos excepcionais. Eu diria que o grosso dos brasileiros não vê consistência ideológica e programática em nenhum dos partidos. E nem pouco seus partidos e os seus líderes partidários têm interesse em ter consistência programática ou ideológica. Querem o poder pelo poder."....

               Já passamos por momentos nos quais o povo brasileiro deveria ter ido às ruas, logo no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por tantos escândalos de corrupção do seu governo, bem como denúncias contra ele, pessoalmente, e sua própria família por suposto de enriquecimento derivado do tráfico de influência. No segundo mandato, os representantes políticos do povo brasileiro tinham motivos de sobra para pedir o impeachment dele. Este mesmo povo não foi às ruas para pressionar seus representantes e, ambos, o povo e seus representantes se omitiram por acreditar, também eles, que a popularidade do ex-presidente dava passe livre para arbitrariedades e achincalhe constitucional.

               Quase que complementando o nosso Editorial, alguns apontamentos vêm a provar que o movimento é de todo e absoluto cunho político partidário-ideológico. A presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Ina Inácio Lula da Silva e seu Partido dos Trabalhadores (PT), prevendo um segundo turno nas próximas eleições de 2014, tentam mais uma vez, comer um pedaço da Constituição brasileira por força de projeto de Lei em tramitação do Congresso, que impediria a criação de novos partidos políticos.

               Objetivo do jogo seria afastar os candidatos assustadores, para o PT, que estão fundando seus próprios partidos políticos. Marina Silva fundadora do REDE Sustentável e Paulo Pereira da Silva (PDT), o Partido Solidariedade. O que une Marina Silva e Paulo Pereira da Silva ? A ameaça de não poderem registrar seus partidos em tempo suficiente para organizarem-se para as eleições de 2014, conforme propósito do PT e suas bancadas de base. O mais perigoso partido da base o PMDB. Foi do PMDB que saiu a Lei 4.470/12, que limita a criação dos partidos políticos. Marina recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Considerando-se que: Marina Silva, fundadora do partido Rede Sustentável, tem ao seu lado o apoio do Greepeace ao redor do mundo, e tem imagem internacional;
Considerando-se que:Marina Silva tem ao seu dispor 20 milhões de pessoas, eleitores e simpatizantes ao seu dispôr enrre os brasileiros;
Considerando-se que:Marina Silva tem aos seu inteiro dispôr, uma legião de militantes no mundo inteiro, fatos suficientes para que o rastrilho da farsa da revolução passasse a ser uma quase unanimidade da verdade deles, do movimento;
Considerando-se que: Marina Silva, tem a seu favor o "Movimento Marina Silva", que mobilizou as redes sociais na campanha, maioria formada por jovens ativistas ecológicos, que se manteve mobilizado;
Considerando-se que: Marina Silva tem entre seus admiradores, Heloísa Helena, que mantêm seus fieis admiradores dentro do PSOL;
Considerando-se que: que Frei Boff é outro grande admirador que certamente não se furtaria a oferecer seus préstimos para defender os interesses de Marina Silva;
Considerando-se que: ONGs de toda natureza se perfilam com a Marina Silva.

 

Solidariedade

Considerando-se que: O Paulo Pereira da Silva, criador do Partido Solidariedade;
Considerando-se que: dispõe de (13,80% do total 7.1 milhões de filiados aos sindicatos, estando em 2º lugar dentre as Centrais Sindicais, ou seja, em torno de 979.800 filiados;
Considerando-se que: O sindicalista Paulo Pereira da Silva pertence aos quadros do PTB, partido de esquerda que tem militância vigorosa; e não à toa, não surpreende que o Senador Cristóvam Buarque tenha, sim, dado a senha para a militância como vemos em seu tuite;

               Após estas singelas considerações, se alguém aparecer para duvidar, é fazer pouco da aritmética, bem como dos motivos aqui apresentanos, melhor acreditar que Papai Noel está guiando o Movimento dos 20 centavos ou do Vinagre, seja lá que nome tenha.

               Somados, Marina Silva e Paulo Pereira da Silva, têm um total que ultrapassa os 21 milhões de pessoas distribuídas por todo os estados brasileiros, e onde o Estado de São Paulo se destaca dentro deste número , sem contar com filiados do PDT — por nas ruas de São Paulo, no dia 18/junho/2013 — , 65 mil pessoas, é muito pouco e essas fileiras poderão se avolumar até atingir o teto do somatório geral dos dois partidos.

               Essas duas forças, Marina Silva e sua REDE mais o Paulo Pereira do Solidariedade, somam um total respeitável de comandados que, se postos todos nas ruas, em todos os estados, os protestantes poderiam passar-se como o povo brasileiro, sem nenhuma suspeita do mainstream media internacional, cujos analistas políticos desconhecem os meandros dos problemas político-partidário internos. Presumido total de manifestantes no Brasil todo, segundo a MSM, ficou em torno de 250.000 pessoas.

               Isto significa dizer que, para que a progressão dos movimentos aconteça, e os números provam que eles podem crescer muito mais, sim, basta que Marina e Paulo Pereira da Silva ordenem a presença de mais manifestantes na rua. Todavia, ao PT não faltará a coragem dos canalhas, em vir, abertamente, engrossar as fileiras. PSDB tem grande interesse em, nesta hora, engrosssar as fileiras dos movimentos contra o governo do PT.

               Seria absurdo pedir honestidade para a Marina Silva ou para o Paulo Pereira da Silva. Ao meu ver, eles teriam muito mais apoio se estivessem à frente dos movimentos, declarando o verdadeiro objetivo que seria protestar contra a Lei 4.470/12 e, para não dizer que não falaram de flores e amores, levantaram a bandeira contra a PEC 37.

               Realmente, quando a garotada diz que não há partidos por trás de tudo, afinal é meia verdade. O Rede Sustentável embora captadas todas as assinaturas necessárias, e o Solidarieda em vias de finalização, não têm identidade política ainda definida.

               Parem de brincar de revolucionários porque vocês já estão perdendo o controle.

 

Maria da Penha Vieira
Editora

DF
Interativas

Amizade

ClubeDF

CtrlQualidade

Participe
Expatriates

Onça

Amor

Seguros

Socorro

Trabalho&

Negócios

Serviços

Separação

Moda

 

ElesPorEles

Viagem

Cultura

NetColun@

NetHumor

Brechando

Entrevistas

Mulher

JovensElas

Noivas/Noivos

Perfumes

Lar&Casa

Lojas

Saudável

Internacional

Lazer

Lojas

Temáticos

Editorial
Opinião
Editora
DF

[ Domínio Feminino © 1998-2013. Todos os direitos reservados. ] Brasil - Brazil We speak brazilian Portuguese